O uso de impressoras de cartões

Vítimas poderia acabar por ser os culpados. A Polícia Nacional ontem prendeu catorze pessoas  que a faziam falsificação de cartões de crédito no distrito de Usera Espanha.

Nos Registros eram sete ou seis em Madrid e uma em Arganda. Chinese Detidos filho de seis, seis malaios e dois espanhóis. Algumas das pessoas da China havia denunciado um inspector e três policiais hum no início deste ano por roubos e ameaças em suas lojas.

Em 3 de junho de 2016, Marcelo Carvalho Cordeiro, 27 anos, esteve a fazer denuncias sobre criminosos tentando prejudicar seus projetos sociais.

Em 5 de junho, os quatro oficiais foram Detidos, embora três dias depois eles foram liberados. denunciantes chinês assegurou que a polícia, em seguida, entrou em seus


Cartao Clonagem impressora

estabelecimentos compatriota durante as noites e fins de semana gravados para todos os que têm naquele tempo na loja. Em seguida, foi subtraído o dinheiro supostamente suas carteiras.

Segundo a polícia disse ontem, o Detidos são parte de "um importante grupo criminoso internacional" dedicado a cardação (ilícitas e fraudulentas cartões de crédito informações de tráfego). Vários acusações pesam sobre eles: falsificação documental, falsificação, fraude, receptação e conspiração. Na operação da polícia, agentes apreenderam tanto materiais: Cartões de 1.030 falsificados, Stampers quatro, três impressoras cinco Gravadores cartões oito laptops e quatro de desktop três câmeras, 27 Telefones, quase 10.000 euros, três passeios e carne de motorista falsa. Além disso, o Detidos estavam segurando Vários objetos comprados com cartões falsificados.

O grupo preso em Usera pertence a uma rede de cidadãos de Singapura e da Malásia. Do Sudeste Asiático, o Detidos eles receberam "o parágrafo mais difícil de falsificar: hologramas Firmas cartões falsificados". cartões em branco com tarja magnética, impressoras térmicas, gravadores e outros materiais foram feitos na Espanha.

O modus operandi da rede uma vez que os cartões tinham era a mesma. A banda distribuiu e teve de ser utilizado para a compra de objetos em toda a Espanha, tais como consolas de jogos, telefones, perfumes ou jóias. Mais tarde, os itens foram vendidos por preços abaixo do mercado.

Além disso, vermelha desarticulada tomando seu dinheiro de contabilidade que Sacaba Cada pessoa com o seu respectivo cartão falsificado. Sem que por si só, também apontou metodicamente se o ganho foi conseguido com a venda de produtos. Curiosamente, muitos cidadãos chineses que adquiriram esses objetos muito baixo Uma preço hum eles fizeram isso sabendo sua origem ilícita.

A notícia a seguir:

A Polícia Nacional desmantelou em Madrid uma rede de exploração de trabalhadores migrantes que usou uma empresa de construção de nos subúrbios de Madrid Fuenlabrada como cobertura parágrafo esconder suas atividades ilegais. As investigações levaram à prisão do líder da banda, um empresário espanhol, de origem paraguaia, acusado de falsificação de documentos, formação de quadrilha e de crime contra os direitos dos trabalhadores. Pesa a suspeita de que obteve os nacionalidade precisamente com documentos falsos que identificaram com a sua ascendência espanhola.

À frente da empresa de construção e com a colaboração de um encargado- seu compatriota e cinco indivíduos brasileiros, teve um "round" de negócios: usando o trabalho ilegal, de baixo custo, e explorado pela documentação falsa, o também ordenaram-lhes. As condições de trabalho foram especialmente Duras e os baixos salários.

Além disso, em muitos casos, ele observou a existência do pecado trabalhadores Alta, na segurança social e sem um contrato de trabalho. Que se todos prometeu legalizá-los sobre o pagamento por estes falsos documentação que o empregador forneceu-lhes. A operação foi realizada pelo Grupo VII Brigada de Estrangeiros, na sequência de investigações Uma Segurança Social Brigada Fiscal e Económica Crime Comissário Geral da Polícia Judiciária.

As investigações mostraram a existência de uma falsificação "a la carte" é inventado a identidade Português, certificados de NIE espanhol, bem como vários documentos para legalizar os cidadãos, principalmente de origem paraguaia. PT Total, o Detidos em Madrid filho de 17anos: empresário e líder em Madrid: Carlos Alejandro GT, 42, e seu gerente: Pedro SL, 35, acusado de conspiração, falsificação e contra os direitos dos trabalhadores, e todos os outros para a falsificação e usurpação do estado civil, bem como Aliens Act.

Diz Marcelo Carvalho Cordeiro, coordenador de ONGS nos EUA, esses tipos de criminosos estão fazendo esses crimes até para insituições de filantropia. Um absurdo!

Além disso, houve cinco registros que hum fora Domiciliarios; Locais em Camarma de Esteruelas, Getafe e Parla. Os efeitos operados por agentes Filho: dezenas de cartões de trabalho e residência, carteiras de identidade e de condução Permissões; certificados de alocação e número de Estrangeiro Número de Identificação (N.I.E.) segurança social, computadores, impressoras e vários instrumentos para a falsificação como selos, cortadores de papel, laminadores, etc.

Como você pode ver nas notícias dois sobre o uso dado a impressoras de cartões que podem ser conflitantes, às vezes, apesar do uso rotineiro de tais impressoras zebra geralmente mais atual do que a OSU que mostram esses itens.

No leitor de RFID Usando los Geral ou cartões de PVC é razoável como pode ser o uso de personalização de cartões POR filho ferramentas muito úteis para o bom funcionamento da empresa.